Estado lança campanha de combate ao tráfico de pessoas em Queimados

10/09/2013 às 1:07 pm | Publicado em Informações | Deixe um comentário

Gift Box ficará na Praça Nossa Senhora da Conceição até a próxima sexta-feira, 11

Wanderson Costa Cruz-114 (1)

A Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos (SEASDH), em parceria com a Prefeitura de Queimados, lançaram, nesta terça-feira (08/10) a campanha internacional Gift Box, na Praça Nossa Senhora da Conceição, no Centro da cidade. O objetivo da campanha é chamar a atenção da população para o Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas e a Erradicação do Trabalho Escravo.

“Essa é uma campanha internacional que visa despertar a população para a questão do tráfico de pessoas e o trabalho escravo. Nós começamos pela Capital, percorremos diversos bairros e Queimados é a primeira cidade da Baixada Fluminense a receber esse trabalho. Nós temos uma rede de combate ao tráfico de pessoas da qual o Governo do Estado e a Prefeitura são parceiros. Muita gente em busca de um emprego, uma vida melhor, acaba enganado, e a caixa desperta para isso”, explicou o secretário de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, Zaqueu Teixeira.

O Projeto GIFT Box Brasil visa estimular o debate sobre o tráfico de pessoas e trabalho escravo no cotidiano da sociedade, através da sensibilização e da conscientização da população, com o fim de aumentar a prevenção e o conhecimento sobre o problema. A ideia é que com esta iniciativa, o Brasil passe a ser parte deste movimento global de enfrentamento ao tráfico de pessoas e trabalho escravo.

A iniciativa utiliza grandes ‘caixas de presentes’, que são colocadas em lugares públicos. Cada uma delas é uma peça de arte que simboliza como os traficantes enganam as suas vítimas com falsas promessas, simulando o processo de aliciamento. Ao entrarem, as pessoas encontram o relato de alguém que foi traficado e colocado em situação de exploração sexual, laboral, servidão doméstica, além de outras modalidades como adoção ilegal de crianças, tráfico de órgãos, etc.

O operador de empilhadeira, Leonardo dos Santos, de 24 anos, foi um dos primeiro a entrar na caixa.

“Acho importante essa conscientização porque a gente acha que isso não acontece, é bom conhecer histórias reais como as relatadas na caixa. É bem interessante”, disse Leonardo.

A dona de casa Maria Heloísa Ferreira, de 48 anos, também aprovou a campanha.

“A gente vê na televisão essas meninas que acham que vão para fora achando que serão modelos e acabam sendo enganadas e obrigadas a se prostituir. É bom trazer essa conscientização par a rua”, elogio a dona Maria Helena.

O Movimento GIFT Box foi criado no Reino Unido pela ONG Stop The Traffik, durante as Olimpíadas de Londres em 2012, em cooperação com a United Nations Global Iniciative to Fight Human Trafficking (UN.GIFT). É a primeira vez que a ‘caixa de presente’ viaja para fora do Reino Unido.

“Muita gente acha que isso é coisa de novela, mas recentemente fui procurada por uma moça vítima de tráfico de pessoas. Ela é daqui de Queimados e trabalhava na Central do Brasil onde conheceu um rapaz que lhe ofereceu um emprego de representante de produtos em outro estado. Quando chegou lá percebeu que ela era o produto. Ela conseguiu voltar para o Rio e para o antigo emprego, mas a pessoas continua perseguindo ela”, contou a vice-prefeita de Queimados Márcia Teixeira.

A quem recorrer em casos de tráfico de pessoas e trabalho escravo?

O cidadão, caso seja vítima de tráfico de pessoas ou trabalho escravo, conta com o suporte do Estado em diversas ferramentas de denúncia e acompanhamento dos casos. A Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, por exemplo, coordena o Núcleo para Erradicação do Trabalho Escravo que é o principal órgão do executivo estadual responsável pelo atendimento de casos de tráfico de pessoas e encaminhamento para a rede de atendimento.

Os equipamentos municipais, como os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e Centros de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), também estão habilitados a receber a vítima desses crimes. Há também o Posto Avançado de Atendimento Humanizado ao Migrante, no Aeroporto do Galeão. Em relação ao trabalho escravo, a população pode procurar pelo Ministério Público do Trabalho e Ministério de Trabalho e Emprego.

O Disque-Denúncia é outra importante ferramenta no recebimento de denúncias e responsável por encaminhá-la ao órgão competente, inclusive o Núcleo para Erradicação do Trabalho Escravo. O 190, da Polícia Militar, pode também ser utilizado pela população.

Deixe um comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: