Prefeitura do Rio inaugura terceira Casa Viva da cidade em Del Castilho

10/25/2013 às 12:12 pm | Publicado em Informações | Deixe um comentário

Espaço atenderá 20 adolescentes do sexo masculino entre 12 e 17 anos envolvidos com drogas psicoativas, inclusive o crack

Wanderson Costa Cruz-006

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social da cidade do Rio de Janeiro (SMDS) inaugurou, nesta quinta-feira (24/10) a terceira unidade do projeto Casa Viva, em Del Castilho, Zona Norte do Rio. Esta é a segunda casa do modelo voltada para meninos envolvidos com drogas psicoativas, inclusive o crack. O espaço tem capacidade para atender vinte adolescentes do sexo masculino entre 12 e 17 anos.

“Criar abrigos como esse é importantíssimo, porque cria uma maneira diferenciada de fazer o acolhimento do jovem que hoje está vivendo em situação de dependência química. É um equipamento bem cuidado, com um aspecto todo propício para que eles se sintam em casa e isso faz com que eles se sintam confortáveis para permanecer. É importante que a gente possa levar essa experiência para outras cidades, porque a gente verifica que é muito melhor do que ter um abrigamento coletivo, um depósito de jovem, que não adianta de nada. Aqui a gente abre uma perspectiva de fazer a reinserção social desse jovem, seja na sua família, ou colocando ele em um formato de recuperação de sua vida de forma integral, para que ele possa sair daqui com suas próprias pernas e construa um futuro”, disse o secretário de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, Zaqueu Teixeira.

A unidade contará com sala de informática, biblioteca, sala de jogos, brinquedoteca e área de convivência. Técnicos do Instituto Helena Antipoff, ligado à Secretaria Municipal de Educação, serão responsáveis pela avaliação pedagógica dos jovens, através de atendimentos individuais. Eles serão encaminhados para classes regulares ou especiais, indicando-se os equipamentos necessários a cada caso.

“Muitos desses meninos não são da cidade do Rio de Janeiro e termos a parceria do Estado é muito importante para que possamos discutir a formação de consórcios na área da assistência social para acompanhar esses meninos depois de eles saírem daqui. A gente sente que a Casa Viva pode ser um modelo de política pública não só para o Rio de Janeiro com para o Brasil”, disse o vice-prefeito e secretário de Desenvolvimento Social da cidade do Rio de Janeiro, Adilson Pires.

Na Casa Viva, os abrigados frequentarão a escola e serão acompanhados por técnicos da Secretarias de Saúde e de Educação. Na unidade de Del Castilho também serão desenvolvidos projetos nas áreas de cultura, esportes e lazer, com infraestrutura voltada para a reinserção social dos adolescentes. O objetivo é criar um ambiente lúdico e acolhedor, que ajude a promover a recuperação dos jovens.

O projeto Casa Viva foi ampliado pela SMDS. Duas das cinco unidades que estarão em funcionamento até o final deste ano já estão abertas. Em parceria com o Viva Rio, a Prefeitura do Rio oferecerá ao todo 100 vagas no novo modelo especializado no abrigamento de menores com dependência química.

Deixe um comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: