Observatório Social forma jovens para pesquisa social em áreas impactadas por grandes projetos

11/06/2013 às 12:29 pm | Publicado em Informações | Deixe um comentário

Nova turma de jovens vai fazer a pesquisa nos municípios do Arco Metropolitano

Wanderson Costa Cruz-9029

O projeto Observatório Social realizou, nesta terça-feira (05/11), no município de Queimados, na Baixada Fluminense, a formatura de 40 jovens que finalizaram o modulo 2 do projeto, de análise dos impactos do COMPERJ nos municípios de Nova Friburgo e Teresópolis. Durante a cerimônia, outros 60 novos alunos receberam kits de identificação contendo camisetas, bonés, ecobags, pranchetas, entre outros, para realizarem a pesquisa social nos municípios impactados pela implantação do Arco Metropolitano. A capacitação é preparatória para a terceira etapa do projeto, que começa em 11 de novembro, onde eles vão à campo realizar a coleta de dados em Queimados, São João de Meriti e Mesquita.

Para o trabalho de campo, foram selecionados 20 jovens moradores locais, cursando o ensino médio. Estes recebem bolsa no valor de R$ 200,00 por 4 meses, além das 40 horas de capacitação, divididas entre pesquisa e direitos humanos. Finalizada a etapa de capacitação, os jovens farão o levantamento de dados diretamente nas áreas selecionadas e por fim participarão das análises desses dados, resultando na construção de redes locais, na qual os jovens façam parte e tenham a compreensão da realidade do município onde vivem.

Implantado em maio de 2012, o Observatório Social, da Superintendência de Análise e Acompanhamento de Projetos (SAAP), da Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos (SEASDH), é uma ferramenta de monitoramento das políticas e programas sociais nas áreas impactadas por grandes projetos. Trata-se de um “raio X”, com que se pretende entregar um diagnóstico de vulnerabilidade social e obter uma matriz de risco dos 92 municípios do estado do Rio de Janeiro.

O projeto é dividido em três etapas, onde a etapa 1 é de levantamento dos indicadores sociais; a segunda consiste num estudo dos impactos sociais do COMPERJ nos municípios de influencia indireta (Nova Friburgo e Teresópolis) e o módulo 3 os impactos sociais do Arco Metropolitano nos municípios do seu entorno (Itaboraí, Guapimirim, Magé, Caxias, Nova Iguaçu, Japeri, Queimados, Seropédica, Itaguaí, São João de Meriti e Mesquita).

“É importante canalizarmos o desenvolvimento econômico, transformando-o em desenvolvimento social local. Este projeto, além de transformar estes jovens em pesquisadores, apresenta um diagnóstico da região que pode ser muito útil para projetos sociais. O diagnóstico de Mesquita, por exemplo, vamos utilizar na implantação do programa Caminho Melhor Jovem na área da Chatuba”, destacou o secretário de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, Zaqueu Teixeira.

Além do secretário Zaqueu Teixeira, participaram da cerimônia o Superintendente de Análise e Acompanhamento de Projetos, Bernard Brito, a gerente do projeto, Andréa Acioli, o representante da ONG italiana Cisp, Vittorio Chiniente, o Secretário de Assistência Social de Queimados, Elton Teixeira, a Secretária de Assistência Social de Teresópolis, Maria das Graças dos Santos, e a Secretária de Assistência Social de Nova Friburgo, Simone de Almeida.

Deixe um comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: