Comitê Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas do Rio de Janeiro aprova Plano Estadual

12/03/2013 às 12:24 pm | Publicado em Informações | Deixe um comentário

Documento será analisado pela assessoria jurídica da SEASDH e posteriormente enviado ao governador Sérgio Cabral

O Comitê Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas do Estado do Rio de Janeiro, organismo coordenado pela Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos (SEASDH), aprovou, na tarde desta quinta-feira (28/11), em encontro realizado na SEASDH, o Plano Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. O documento elaborado pelo grupo define as ações prioritárias para o enfrentamento ao tráfico de pessoas no estado e norteará as ações do Comitê e de seus membros nos próximos 3 anos, a contar da publicação. O plano é composto por três eixos de atuação: prevenção, repressão e assistência às vítimas. “Foram nove meses de intenso trabalho, dezesseis encontros realizados, para finalmente formatarmos o plano. Durante todo esse tempo refletimos sobre todos os aspectos de atuação do tráfico de pessoas no nosso estado e elencamos as principais ações que precisam ser implementadas nos próximos 3 anos para enfrentar esse grande problema”, explica o coordenador do Comitê, Ebenézer Marques de Oliveira. O Plano será examinado pela assessoria jurídica da Secretaria de Estado de Assistência Social e em seguida será enviado ao governador Sérgio Cabral para aprovação do decreto. O Comitê Estadual de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas do Estado do Rio de Janeiro é um organismo coordenado pela Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos (SEASDH) e composto por representantes das secretarias de Estado de Educação, Saúde, Segurança Pública, Turismo, Cultura, Habitação, Trabalho e Renda; do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJERJ), Ministério Público Estadual, Defensoria Pública, Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ), Governo Federal, Ministério Público Federal, Ministério Público do Trabalho, Defensoria Pública da União, Agência Brasileira de Inteligência, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Guarda Municipal do Rio de Janeiro e de oito instituições da sociedade civil: Projeto Legal, Gerando Vidas, Movimento de Mulheres de São Gonçalo, Movimento Rio, Davida, Viva Rio e Instituto Promundo.

Deixe um comentário »

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.
Entries e comentários feeds.

%d blogueiros gostam disto: